Gráfica Nova Print

Cofundador do Twitter fala sobre empreendedorismo e inovação

“A verdadeira inovação acontece na sua rotina”

Para Jack Dorsey, cofundador do Twitter, escrever em até 140 caracteres pode contribuir para uma vida mais criativa. Em um evento realizado nesta quinta-feira (11/4), pela Fundação Getulio Vargas (FGV), em São Paulo, o empreendedor – que também é um dos criadores do Square, empresa de pagamentos móveis -, afirmou que a concisão faz com que o usuário pense mais rápido na hora de transmitir uma mensagem. “Restrições inspiram criatividade. Essa foi a principal razão para impor esse limite no Twitter.”

Durante o encontro, o empresário americano contou que, aos 13 anos, nunca tinha pensado em estudar programação para apenas se tornar um programador ou engenheiro. A ideia sempre foi tentar acompanhar tudo o que acontecia em sua cidade, em tempo real. Este mesmo objetivo, que levou à criação do Twitter em 2006, permanece como chave do sucesso da empresa até os dias de hoje. (mais…)

Empresa fatura R$ 1 milhão com balões de festa

Com foco no mercado de eventos e decorações, a Cenário Balões realiza cerca de 500 projetos de cenografia por ano

Ao contrário do que parece, fazer esculturas gigantes com balões não é brincadeira. Fundada pelo casal Luiz Carlos da Costa Silva, 46 anos, e Rosana Cristina Ferreira Muniz Silvam, 49 anos, a empresa paulistana Cenário Balões fatura R$ 1 milhão por ano com decorações para eventos. A ideia surgiu em 2001, quando os empreendedores começaram a alugar brinquedos para festas infantis. “O nicho de decorações se mostrou mais promissor do que a proposta original. Fizemos um curso de especialização na área, vendemos os equipamentos e abrimos o negócio no ano seguinte”, afirma Luiz.

Depois de estruturar as bases do projeto, o passo seguinte foi a criação de uma rede de parceiros. Atualmente, são mais de 200 bufês cadastrados, responsáveis pelas indicações de 500 eventos por ano. As negociações são feitas diretamente com o cliente final, nesse caso, os donos dos eventos. O valor médio de cada contrato gira em torno de R$ 1.200 – podendo chegar a R$ 4 mil dependendo da complexidade do projeto. “Tenho muito prazer em desenvolver os projetos e observar as obras prontas. O empreendedor precisa gostar do que faz para encantar o consumidor.”

Para ampliar a base de clientes, a Cenário Balões passou a investir em cursos para o mercado de decoração. Até o momento, 25 empresas já passaram pelo treinamento, que inclui técnicas de escultura, atendimento, controle de custos e marketing. Segundo o fundador, o próximo passo é aumentar o faturamento da empresa por meio da valorização dos serviços. “Queremos crescer de forma qualitativa. A ideia é refinar a qualidade dos projetos para elevar o tíquete médio da nossa base de clientes.”

4 dicas para levar sua startup para o mercado internacional

Fundador do Fashion.me, que lançou o negócio nos EUA, dá dicas para quem crescer além das fronteiras do Brasil

Se para conquistar o mercado internacional bastasse pegar um avião e desembarcar lá do outro lado do mundo, seria fácil, né? Mas a realidade é bem diferente. Ter sua startup reconhecida no mercado nacional já não é uma tarefa fácil. Expandir os negócios para outros países, então, é mais complicado ainda.

Mas a missão não é impossível. A Fashion.me, rede social voltada para a moda, viu uma oportunidade e resolveu arriscar. “Em 2011, percebemos que o que estávamos fazendo poderia valer não só para o Brasil, mas para o mundo. Então buscamos investimento para nos ajudar a iniciar uma expansão internacional e fizemos a mudança do nosso nome de byMK para Fashion.me”, diz Flávio Pripas, cofundador da startup. (mais…)